Agenda

Sob o pretexto de representar a peça A mais forte, de August Strindberg, duas atrizes e uma performer sonora se lançam em um jogo pelo qual intercambiam diversos papéis, explorando com humor ácido as construções heteronormativas do feminino sugeridas pelo texto. Indo mais longe: elas desafiam o autor sueco pela exposição de um disparador imprevisto: o corpo lésbico reivindicando o protagonismo da cena. O que diria Strindberg disso tudo?

Duração: 70 minutos | Classificação: 14 anos | Entrada gratuita. No caso de espetáculos em salas fechadas, os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência, sempre sujeito à lotação.

Direção Geral e Dramaturgia: Silvana Garcia Elenco: Ana Paula Lopez, Sol Faganello e Camila Couto Texto: Silvana Garcia, Ana Paula Lopez e Sol Faganello Performance e Dramaturgia Sonora: Camila Couto Direção de Movimento: Ana Paula Lopez Direção de Arte: Sol Faganello Iluminação: Sarah Salgado Operação de Luz: Jessica Catharine Figurino: Amrita Amrita Costureira: Silvana Carvalho Provocadora de Movimento: Kenia Dias Treino Corporal: Poliana Fregulha Técnica de Palco: Andréia Mariano Arte Gráfica: Sol Faganello e Camila Couto Fotografia do Espetáculo: Maria Fanchin Captação de Vídeo: Roberto Setton, Philipp Lavra e Nicolle Krüger Edição de Vídeo: Sol Faganello Mídias Digitais: Camila Couto Assessoria de Imprensa: Arteplural Comunicação Direção de Produção: Sol Faganello Produção e Realização: DAMAS produções

Programação sujeita a alteração.

Veja mais